domingo, 19 de dezembro de 2010

ALGUMA CRIANÇA AINDA ACREDITA EM PAPAI NOEL?

Quando eu era criança, acreditava em Papai Noel. Achava muito legal a expectativa de esperar pela véspera do Natal para ganhar um presente. 
Não lembro se comigo funcionava a ideia de que para merecer o presente eu deveria ser boazinha o ano inteiro, mas, com certeza, essa estratégia educacional funcionou, durante muito tempo, para controlar as crianças mais travessas.
Era uma época para estar junto das pessoas queridas, em que as crianças aproveitavam para brincar e, os adultos, para conversar, lembrar o que passou, imaginar o que ainda estava por vir.
Naquela época, embora agitadas com a expectativa de ganhar os presentes, as crianças esperavam pacientemente pelo momento certo de abrir os embrulhos e sempre havia alguém que dava um jeito de manter viva a tradição do Papai Noel.
Um dia desses, perguntaram ao meu sobrinho de sete anos o que ele esperava ganhar do Papai Noel no Natal.  Com ar sério, ele respondeu: Papai Noel não existe, quem compra o presente é meu pai.
Balde de água fria em quem fez a pergunta.
Poucas vezes temos a oportunidade de vivenciar um conto de fadas, ver nossa imaginação se tornar realidade.  Quantas vezes temos a chance de ver a Cinderela ou a Branca de Neve andando por aí?
Deixando de lado a questão do apelo comercial, o conto do Papai Noel é uma grande experiência de criatividade para adultos e crianças. 
Poucos têm o dom para contar uma estória tão rica em detalhes. A maioria prefere privar as crianças de acreditar na estória do Papai Noel e inibir seu potencial criativo. 
O mundo precisa de pessoas mais dispostas a “viajar na maionese”, que acreditem em Papai Noel, que percebam que nem tudo precisa ser comprovado para ser real e que entendam que na nossa mente tudo é infinitamente possível de ser realizado. Basta acreditar...

9 comentários:

Lucimara Fernandes disse...

Bem, depois do que escrevi sobre os presentes de Natal, não posso dizer que acredito em Papai Noel... Mas posso afirmar que gosto da figura do bom velhinho! Adoro os símbolos do Natal, as árvores enfeitadas e cheias de bolinhas, as guirlandas, as luzes, e por que não o Papai Noel em seu trenó com suas renas?
Acho importante os contos de fadas, as lendas, as magias e as crenças populares! Principalmente na infância! A visão dos adultos é diferente, mas acredito que viver um faz de contas não faz mal a ninguem e que jamais devemos deixar morrer a criança que existe dentro de cada um de nós.
Viva o Papai Noel!

Daniel Cardoso disse...

O que posso dizer?
Acho que até hj acredito em Papai Noel!
Tirando-se o lado comercial, é uma imagem que deve ser mantida para que a juventude não se perca de forma tão rápida como está acontecendo atualmente.
Feliz Natal!!! Ho ho ho...

Marli disse...

Oi Karina,

Linda sua página. Eu nunca acreditei em Papai Noel, talvez porque minha realidade tenha sido outra.

adri.otani disse...

Eu concordo com o Daniel e também ainda acredito em Papai Noel... não na imagem do velhinho que traz presentes, mas na imagem de esperança que ele transmite, na possibilidade de acreditar nos sonhos. Pra mim, Papai Noel é isso: a personalização do sonho.
No último sábado, trabalhei como voluntária numa festa para crianças carentes e pude ver que as crianças ainda acreditam no papai noel, achando que era ele realmente quem estava ali na frente delas. Isso renovou a minha esperança de que as crianças ainda acreditarão, por muito tempo, em papai noel.

victor salessi disse...

Acreditar ou não acreditar acredito que seja o que menos importa nesse lindo texto. Esse me fez retornar aos poucos momentos de alegria da minha primeira infancia onde o fato da chegada do natal representava a chegada dos meus primos na casa da minha avó, que momento magico lindo e gostoso eu esperava o ano todo por essa data, tinha papai noel com a lista das coisas que eu havia feito durante o ano, isso era inacreditavel. Obrigado meu amor beijos

Adriano disse...

Pessoalmente, não promover o Papai Noel como realidade na minha família e' uma questão de princípio. Meus filhos (idades 4 e 2) como toda criança que cresce em um ambiente sadío, são bastante criativos. Ambos, dentro de suas próprias capacidades, entendem que o Papai Noel que eles vêem por ai não tem nada de sobrenatural, pois na nossa família ele não e' promovido como um ser que anda de trenó' voador, ou entra pela chaminé' a meia noite. Creio que eles já vão aprendendo que o Papai Noel e' "conto" assim como a Cinderela também e'. O mundo das crianças e' branco e preto, não existe meio termo, e eu quero aproveitar isto para edificar um fundamento em suas vidas onde eles entendam que no mundo existe verdade e mentira. Quero que eles entendam que a verdade e' um valor imprescindível na família Eva e que a mentira não tem lugar na nossa casa...
Como crianças que estão crescendo em um lar onde seus pais são oriundos de culturas diferentes (pai Brasileiro e mãe Americana), queremos sim que eles disfrutem das tradições da cultura onde crescem, mas reconhecendo as coisas como elas são, tolerando e aceitando outras crianças cujos valores são diferentes dos seus.

Eunice disse...

Sim, muitas crianças ainda acreditam em Papai Noel, inclusive meu filho João Vitor, de 6 anos. Ontem, ao ver a alegria dele me chamando para contar que encontrou o presente que ele pediu para o Papai Noel sobre a cama foi emocionante. E quando eu perguntei se ele tinha visto o Papai Noel ele me respondeu "Não mamãe, ele deve ter entrado pela janela e saído rapidinho porque ainda tem muita criança pra ele entregar os presentes...".
Como ele o Rafael, meu filho mais velho, que hoje tem 11 anos, também acreditava em Papai Noel. Pra ser sincera, não percebi exatamente o momento que ele deixou de acreditar, mas sei que esta crença tem muito mais a ver com a alegria, a união e a confraternização que o clima de Natal traz para as pessoas do que simplesmente com o presente. E nisto eu sei que ele ainda acredita, pois ele também ficou feliz ao ver o irmão feliz. Eu quando criança acreditava, e isto só me fez bem...

Karina Lapido disse...

Pessoal,

Muito obrigada pelos comentários. O objetivo do blog é justamente esse: mostrar que, a partir de uma ideia, é possível ter muitas outras versões do mesmo assunto. Espero sempre contar com a participação de todos vocês, com respeito, sem arrogância e preconceito. Ninguém é certo ou errado... são maneiras diferentes de ver a mesma coisa.
Aguardo comentários sobre o texto que estou postando hoje!

Grande abraço!


Karina

Eliane Mendonça disse...

Karina, adorei seu blog!
Então, eu acho o máximo quem alimenta essa fantasia das crianças em acreditar em Papai Noel.
Minha filha de 4 anos acredita totalmente e a gente se diverte lá em casa com isso. Meu irmão se veste de Papai Noel na noite de Natal e ver os olhinhos dela brilhando com isso, é maravilhoso e inexplicável.
Como mãe, eu só espero que para ela esse encantamento nunca acabe!
Beijinho, amiga!