domingo, 20 de março de 2011

ÁGUA: SÓ DÁ VALOR QUEM FICA SEM

Você já reparou como a maioria de nós só começa valorizar certas coisas quando elas faltam ou quando estão prestes a faltar? Não damos a devida atenção à nossa saúde até a hora que algo grave acontece conosco ou com alguém próximo a nós. Não valorizamos nosso trabalho até o momento que o perdemos e sentimos, na pele, como está difícil encontrar emprego. Não damos bola para a importância dos pequenos gestos no cultivo dos relacionamentos até que a rotina fale mais alto e acabe com qualquer sentimento...
Ao fazer uma revisão dos nossos hábitos, percebemos que alguns problemas poderiam ter sido evitados se nossas atitudes tivessem sido outras. Às vezes, essa conclusão chega tarde demais, quando já não é possível fazer mais nada.
Para nós, parece natural só dar valor às coisas quando as perdemos, não é mesmo?
Nossos hábitos em relação aos recursos naturais também seguem esse pensamento. Apesar de diversas iniciativas para a conscientização sobre o uso racional da água, pouquíssimas pessoas têm a noção da escassez desse recurso no mundo.
No Brasil, essa falta de consciência parece ser mais forte.  Talvez, pelo nosso privilégio de ter a maior quantidade de água doce disponível na Terra, seja difícil acreditar que um dia a porção potável vai acabar. Mas vai... Especialmente se não nos conscientizarmos de que é necessário nos preocupar com esse assunto agora e continuarmos desperdiçando água em banhos demorados e várias vezes ao dia, levando horas para lavar o carro, a rua, usando rios como lixões.
Você pode me perguntar: “mas se todo mundo faz isso, porque apenas eu tenho que mudar?”
Eu respondo: “porque alguém tem que começar...”

LEIA TAMBÉM
Água: Essência da vida, por Lucimara Fernandes www.tangramlucimara.blogspot.com/
Água limpa, homem fétido, por Alexandre Malosti www.tangramalexandre.blogspot.com/
O tambor de água...Mito ou realidade, por Gus Favre www.tangramgusfavre.blogspot.com/
Água: sede de mudança, por Ana Paula www.tangramanapaula.blogspot.com/
Onde brotam os brutos, por Bruno Guedes www.tangrambrunoguedes.blogspot.com/
Água: ouro azul, por Marli www.tangrammarli.blogspot.com/

5 comentários:

Lucimara Fernandes disse...

Concordo,Ká. Inclusive, porque se cada um fizer a sua parte as coisas acontecem!
É isso aí!
Bjs

Alexandre Malosti disse...

Verdade Karina, alguém tem que começar. A necessidade de mudança está ai.... E muitos se sentem privilegiados por estarmos em um país com maior volume de água... esquecem que num futuro próximo a água vai ser como ouro e petróleo, simbolo de disputas.. e o que acham que vai acontecer com nosso Brasi?? Beijos e parabéns pelo post.

Marli disse...

Acho que de todos os confortos da minha vida, a água é aquela que mais prezo. Não consigo me imaginar não tendo água disponível na torneira e as poucas vezes que isso acontece minha vida vira um caos.

Mir disse...

Oi Ká tudo bem, esse tema me fez lembrar quando um certo dia um cano central do conjunto onde eu morava quebrou e a população ficou 3 dias sem agua...foi um horror...tivemos que valorizar a agua muito mais pq tivemos que comprar agua mineral e tomar banho na casa dos outros...nunca vou me esquecer...percebir que não precisamos perder pra poder valorizar....é so concientizar...bjs

victor disse...

O que eu acho mais triste é Nos transformarmos os rios, riachos e igarapes em esgoto. Me pergunto até quando, oh homo sapiens, ???