domingo, 6 de março de 2011

COMPROMISSOS ASSUMIDOS...

Quando eu comecei a escrever para esse blog, no final do ano passado, estabeleci um compromisso comigo mesma: escrever um texto por semana durante o ano de 2011 e publicar sempre aos domingos.
Na época, pensei que seria fácil cumprir o que estabeleci. Escrever, além de ser uma habilidade relativamente fácil para mim, é uma coisa que faço com prazer, o que tira a sensação de obrigação que a maioria dos compromissos carrega.
Hoje, quando me vi sem inspiração para escrever o texto desta semana, confesso que quase deixei esse compromisso de lado. Afinal, por que me preocupar com uma meta que eu mesma defini e que, caso não seja cumprida, não fará a menor diferença para ninguém?
Imediatamente após me fazer essa pergunta, comecei a pensar em como é fácil abandonar metas pessoais, por mais simples que pareçam. Começamos uma dieta e logo sucumbimos ao primeiro chopinho ou, no meu caso, chocolate, que aparece. Decidimos praticar uma atividade física e, sem pensar duas vezes, trocamos os pés pelo carro nas primeiras tentativas de caminhada.

Esses são alguns exemplos de metas pessoais dos quais já vi muita gente desistir pelos mais variados motivos. Não se ver como prioridade talvez tenha sido o principal deles.
Assim como outros, esses exemplos se referem a promessas que só dependem de nós para serem cumpridas, mas que, constantemente, são deixadas de lado porque não temos disciplina suficiente para ir até o fim do que pretendemos.
Será que isso acontece porque não nos incomodamos em decepcionar a nós mesmos? Minha sensação é que, se não for para beneficiar mais alguém além de nós, um compromisso pessoal não tem muito sentido em ser cumprido.
Bem, seja qual for o motivo, eu não quero ficar com a sensação de que não sou capaz de cumprir o que prometo, mesmo que a promessa tenha sido feita para mim mesma. Por isso, resolvi deixar a preguiça de lado e colocar a cabeça para pensar no que eu poderia escrever.
Não sei se esse texto ficou bom ou se você vai achar ele ruim, mas de uma coisa eu tenho certeza: falta de comprometimento nunca será desculpa para não terminar o que eu comecei.

5 comentários:

Lucimara Fernandes disse...

Ká,
Eu adorei o texto! Acho que serve de reflexão para todos nós, pois nem sempre é fácil ser determinado e cumprir nossos compromissos... Mas temos que ser persistentes e seguir em frente, porque tem coisas que ninguem pode fazer por nós! É um esforço que vale a pena.
Bjs

Mir disse...

Karina, gostei do texto, é uma boa reflexão para todos nós mesmo, geralmente somos determinado para o trabalho e esquecemos que compromissos devem ser assumidos não importa qual área da vida...devemos nos esforçamos pra cumprir e honrar com nossos compromissos...por mais pequeno que seja...mesmo que não seja notado e visivel pelos outros...

Matê disse...

Karina,

Compromisso ao meu ver é tudo aquilo que a gente estabelece como importante para nossas vidas. Mesmo que ele torne-se uma obrigação por causa das artimanhas mentais que nos tiram o prazer de cumprí-los muitas vezes e são adiados pela preguiça, procrastinação ou mesmo pelo tédio.
No entanto, ao mantermo-nos apaixonados pelo que fazemos, temos a glória de cumprí-los e nos sentirmos quites conosco. Sempre boa a sua proposta. Parabéns.
Bjs
Matê

Meyre Lapido disse...

Infelizmente o que eu tenho percebido muito ultimamente é a falta de compromisso das pessoas.Gente que não ta nem ai c/ o horário marcado, c/ dividas assumidas e não pagas,c/promessas que não cumprem etc.. E o que eu mais tenho visto tbém são pessoas se sentindo vitimas do mundo sem nunca parar pra pensar que:
"Se não tivermos compromisso com a vida, ela também não terá compromisso com a gente.

Carolina C Souza disse...

Uma ótima reflexão sobre nosso comprometimento com a vida, com nossos objetivos.
De nada vai adiantar depois ficarmos nos lamentando, não é?
Beijos