domingo, 29 de abril de 2012

NA VIDA, A GENTE SÓ TEM O QUE MERECE...

Na época da faculdade, um colega me contou sobre uma menina que estava interessada nele, mas disse que sentia pena dela por isso porque ele preferia mulheres com o porte e a beleza das modelos profissionais. Eu olhei para o cara sem acreditar no que estava ouvindo. "Ela é muito legal", disse ele, "mas prefiro mulher mais alta e com rosto e corpo mais perfeitos, sabe como é?", ele perguntou.

Acontece que esse colega não era nenhum modelo da Calvin Klein. Para falar a verdade, era baixinho, tinha o rosto cheio de marcas de espinhas e a única beleza evidente nele era o fato de que ele sempre foi muito legal...até fazer esse comentário infeliz. Sem me preocupar se pareceria rude ou não, respondi pra ele que, "na vida, a gente só tem o que merece e a gente não merece mais do que a gente é..."

Nem preciso falar que o cara nunca mais falou comigo, não é?

Hoje, mais madura, continuo acreditando nessa frase, mas ampliei seu significado para além das aparências. Caráter, senso ético, simpatia, educação e respeito com os outros são os fatores determinantes do que "a gente é" e, consequentemente, os que contribuem para que recebamos de volta o que estamos oferecendo de melhor.

Você reclama da atendente que foi grossa com você durante o esclarecimento de uma dúvida? Avalie como está a sua paciência com as pessoas que precisam tirar dúvidas com você.

Fica com raiva porque o colega do trabalho não faz o que tem que fazer atrasando, assim, o andamento do seu trabalho? Lembre-se de quantas vezes não foi você quem segurou uma informação que seria extremamente importante para as atividades do outro.

Está triste porque foi traído e se sentiu desrespeitado? Como está o seu respeito por você?

É claro que não é automático: "eu faço isso e recebo isso". Há situações em que, mesmo que você invista o seu melhor, ainda assim terá a sensação de que merece mais do que está recebendo. Se isso acontecer, talvez seja por oferecer seu melhor pelos motivos errados, não sei... Vale a pena pensar.

De qualquer forma, lembre-se que o que fica para os outros é a sua atitude. Ninguém é insubstituível quando o assunto é trabalho. Todos os anos, milhares de estudantes se formam na minha, na sua e em outras milhares de profissões. O que é insubstituível é a sua maneira de fazer as coisas.

2 comentários:

Anônimo disse...

Acabei de conhecer seu blog e já favoritei! suas postagens são mto boas msm. :)

clau boal

Marli disse...

Oi Karina,

Ótimo post. Tenho pensado nisso cada vez mais, como trato as pessoas, minha falta de paciência no trânsito, no trabalho e até a minha alta expectativa com tudo e todos. O que eu faço ou digo talvez irrite alguém tanto quanto certas atitudes numa pessoa me irritam.
Assunto para boa reflexão!