domingo, 23 de janeiro de 2011

PARA O MAU JOGADOR, ATÉ A BOLA ATRAPALHA...

Quem me conhece bem sabe que uso muito essa frase, porém com outras palavras que a autocensura me impede de escrever aqui. Quando uso, estou me dirigindo às pessoas que encontram desculpas para tudo, para quem qualquer coisa é difícil de ser realizada, por mais simples que seja.

Para exemplificar o que estou querendo dizer, vou contar rapidamente o que aconteceu comigo recentemente no departamento de CDs e DVDs de uma grande loja de Porto Velho. Eu estava olhando as prateleiras quando encontrei um CD que procurava há algum tempo e que não conseguia encontrar nem pela internet. Resolvi pedir à vendedora para pesquisar no sistema do computador se a loja também teria o DVD, que era o que eu realmente procurava. Acompanhei a consulta e me considerei a pessoa mais sortuda do mundo quando vi que uma última unidade ainda estava disponível. No mesmo instante da minha felicidade, a vendedora, com cara de enterro, disse secamente: “não tem”. Eu perguntei: “Como não? E o resultado que apareceu no computador?” Ela respondeu que não era possível considerar o resultado porque seria muito difícil encontrar uma única unidade no meio de tantos outros títulos.

Nesse “campo” de “maus jogadores” existe de tudo e, com certeza, cada um de nós tem uma história engraçada para contar.

Hoje, no entanto, os "jogadores" a quem me refiro são aquelas pessoas que, ao não cumprirem um prazo, usam a desculpa que o tempo que lhes concederam não foi suficiente; se cumprem o prazo, mas fazem um trabalho mal feito, é porque as condições que lhes ofereceram não eram adequadas; se não entregam o que lhes foi solicitado, é porque estavam sobrecarregados com outro assunto (provavelmente, para o qual também inventarão milhares de desculpas). 

Se realmente fossem jogadoras de futebol, o fato da bola ser redonda seria a desculpa que usariam ao não fazer um gol. Sabe como é?

Não costumo me incomodar com pessoas que agem assim (afinal, geralmente elas são as únicas prejudicadas por essas atitudes). O problema é que alguns desses “maus jogadores”, por sentirem-se prejudicados quando alguém faz o “gol” que eles deveriam ter feito (mesmo que seja do mesmo time), começam a sabotar os outros. Ao invés de sentirem-se estimulados a virar o jogo numa próxima oportunidade, tentam encontrar formas de evitar que os outros continuem fazendo o que tem que ser feito. É aí que o jogo embola...

O mundo está cheio de pessoas que preferem cometer faltas ao invés de chutar para o gol, que acham mais fácil atrapalhar os outros ao invés de assumir as próprias responsabilidades e, o que é pior, que tentam convencer que elas é que estão certas ao invés de simplesmente assumir que não têm condições ou que não querem fazer o que lhes foi solicitado.

Se você ficou curioso com o desfecho da história contada logo no início desse texto, saiba que eu mesma fui “fuçar” as prateleiras e que levou mais ou menos cinco minutos para encontrar o DVD. À vendedora coube a difícil tarefa de realizar a venda de um produto que ela não queria vender. O mais triste é que, provavelmente, ela ganhou comissão mesmo tendo demonstrado, sem nenhuma vergonha, tamanha preguiça de trabalhar.

10 comentários:

Meyre Lapido de Mattos disse...

Mais uma vez vc acertou em cheio no gol com esse texto!
E cabe aqui , se me permite completar,que a maioria dessas pessoas, mesmo vc mostrando a elas a maneira de acertar o gol, continuam insistindo que não é tão fácil assim..."Voce deve ter nascido virado pra lua, vc não deve ter mais nada pra fazer etc..
Parabéns pela grande jogada!

Anônimo disse...

Ká, tô até sem palavras perante a clareza que vc colocou a pura realidade do nosso dia a dia...Que orgulho dessa minha amiga!!!! Bjos

Andréa Vales disse...

Kááááá...O anônimo sou eu!!! rsrsrs

Mir disse...

Ká, vc como sempre arrasa com os textos que simplesmente contam a realidade do que acontecem em viver a vida com pessoas...Lamentavelmente existem pessoas que tem tudo pra acertar no gol e não chutam a bola em direção ao gol...hehehe

Matê disse...

Querida Karina,

Talento é o que lhe sobra e é muito bom a gente "agir" de acordo com a nossa força interior! Parabéns pelos gols, pela força, pela presença, pelo talento, pelo encanto!


Matê

Adriana Otani disse...

Adorei o texto!! Me fez lembrar também de pessoas que, quando erram, jogam a culpa em outras pessoas. Mais grave ainda, é quando essa pessoa nem está presente... Adriana Otani

Adriana disse...

Ká, super apropriado o texto!! Me solidarizo à sua irritação, fico indignada com a facilidade das pessoas em arrumar uma "desculpa" pra tudo... bjs

victor disse...

Ká infelizmente ou talvez felizmente isso acontece de montão, felizmente porque essa turminha é sempre muito pobre e vai continuar cada vez mais pobre ate se tornarem nada. Seleção natural. beijos

Lucimara Fernandes disse...

Oi Kaká!
Adorei o seu texto, aliás, como tudo o que você escreve! rs.
Não há nada pior no ser humano que a incapacidade de assumir seus erros e ter que procurar uma desculpa para se livrar da culpa.
Mas prefiro a frase na sua forma original, que também faz parte do meu discurso, pela clareza e veracidade do seu conteúdo.
Parabéns pela sutileza com que traduziu a frase... rs.
Bjs

Alexandre Malosti disse...

Ótimo post Karina, parabêns. É difícil para as pessoas assumirem que algo não deu certo, ou não foi feito no prazo, desculpar-se é mais fácil, a culpa nunca é delas etc. Vitimas de si mesmoas. Beijos